Carregando...
Compartilhar

Covid-19: Carmelitana que mora no Japão conta como está vivendo nestes dias de epidemia.

Covid-19: Carmelitana que mora no Japão conta como está vivendo nestes dias de epidemia.

Diretamente do outro lado do mundo, temos o depoimento da carmelitana Maria José Soares Nakanishi que mora no Japão há 27 anos com o marido, também brasileiro, Haruo Nakanishi,e a filha Harumi Soares Nakanishi, de 23 anos. Há cincos o casal tem a cidadania japonesa e é fabricante na empresa Koukoku.

Atualmente moramos na cidade de Utsunomiya-Shi, no estado Tochigi-Shi, que fica a duas horas da capital Tokyo, e, quanto ao número de casos, podemos dizer que estão controlados, são 57 pessoas infectadas em todo o estado. Em casa, eu e minha família conseguimos fazer as compras normalmente e estamos abastecidos com máscaras e álcool em gel, nenhum sufoco até então, apesar do medo estar presente.

Por aqui não houve uma quarentena obrigatória, como acontece no Brasil, no entanto, todos são orientados a permanecem em casa e sair apenas para o necessário, sempre de máscaras. Enquanto isso, bares, cinemas e museus, por exemplo, permanecem fechados e as fábricas estão reduzindo as horas de trabalho. Essas medidas foram adotadas para todo o Japão e são importantes para evitar aglomerações e assim diminuir e controlar o número de infectados.

Próximo a minha casa, um vizinho ficou em isolamento por um mês, pois, na fábrica em que ele trabalha, um funcionário foi considerado suspeito. Ele então veio até minha família e nos avisou da suspeita, pediu até que usássemos luvas quando fossemos tirar o lixo, depois de alguns dias, o mesmo veio nos mostrar que o teste dele deu negativo. A consciência individual neste momento é muito importante. Caso apareça algum sintoma, temos um telefone para entrar em contato e existem pontos na cidade para fazer os testes, não adianta ir aos hospitais com sintomas leves, pois não será atendido.

O governo japonês está muito preocupado com a economia também. Para ajudar financeiramente, será dado para todos os equivalentes a cinco mil reais no Brasil para cada membro da família e pede-se para que todos gastem esse dinheiro para girar a economia e assim parte disso volta através dos impostos. Além disso, as fábricas continuam pagando os salários dos funcionários pelos dias parados. Agora em maio, entramos em um feriado de 11 dias, até dia 12 do mês. Esse feriado é normal todos os anos nessa época, apenas deu uma esticada por conta do vírus, mas não são férias, devemos continuar seguindo as orientações e ficar em casa quando possível.

As escolas e faculdades também seguem fechadas por enquanto. Minha filha, que cursa kokusai (Comunicação Social), está com aulas online todos os dias e sem previsão para as aulas presenciais voltarem, acreditam que não voltem antes de setembro.

 O Japão tem 14.800 mil casos confirmados de coronavírus e 436 mortes, de acordo com a NHK. Do total, mais de quatro mil ocorreram em Tóquio. O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse, nesta segunda-feira (04), que decidiu estender até 31 de maio  o  estado de emergência em todo o país, informou a emissora NHK, já que especialistas disseram que as atuais políticas de contenção devem ser mantidas em vigor até que o número de novas infecções caia ainda mais.

Maria e seu marido Haruo e filha Harumi, em uma ocasio especial.
Maria e seu marido Haruo e filha Harumi, em uma ocasião especial.

CONTATO

© COPYRIGHT 2020 - NANA DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.